Cristiano Ronaldo está no topo do mundo

Cristiano Ronaldo foi aclamado como o artilheiro mais profissional da história do jogo na quarta-feira, depois de marcar seu 760º gol com seu primeiro time pela Juventus sobre o Napoli por 2 a 0 na Supertaça da Itália.

O título de maior artilheiro é polêmico e a FIFA não mantém um recorde oficial, mas vários meios de comunicação informaram que o gol de Ronaldo o fez vencer o austríaco-tcheco Josef Pekan para o topo da lista.

Pecan, além dos atacantes brasileiros Pelé e Romário, marcou mais de 1.000 gols em sua carreira, mas essas estatísticas incluem golos em jogos amadores, informais e amistosos.

A contagem da carreira de Ronaldo inclui gols por quatro clubes da primeira divisão, Portugal, e seu rival mais próximo é Lionel Messi, que no mês passado marcou o número recorde de 644 pelo Barcelona.

Ronaldo ultrapassou recentemente a lenda do Brasil Pelé (757) – que caiu para o terceiro lugar de sempre -, enquanto Romário é o quarto (743) e Lionel Messi é o cinco primeiros do Barcelona (719).

Ronaldo, de 35 anos, melhor marcador do país com 102 golos, já jogou no Sporting Lisboa (cinco), Manchester United (118) e Real Madrid (450). Marcou 85 gols pela Juventus.

Seu ano mais registrado foi em 2013, quando ele acertou 69 vezes, mas também marcou 34 em 2007, 35 em 2008, 30 em 2009, 48 em 2010, 60 em 2011, 63 em 2012, 61 em 2014, 57 em 2015, 55 em 2016 e 53 em 2017.

Apesar disso, foi a temporada de gols mais prolífica que o cinco vezes vencedor da Champions League conseguiu em 2011-12 – marcando 69 gols no total. Enquanto isso, Ronaldo disse que a vitória de quarta-feira pode ajudar a revitalizar a defesa de um difícil título da Série A nesta temporada. Ele marcou o primeiro gol aos 64 minutos, e o gol de Alvaro Morata nos acréscimos encerrou a partida em favor dos homens de Andrea Pirlo. Este também foi o primeiro título de Pirlo como Juventus.

READ  José Mourinho insiste que os métodos de treino são inigualáveis ​​e recusa-se a falar sobre a crise do Tottenham | notícias de futebol

Zidane não ficou chateado

O técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, disse que seu time não perderia a cabeça depois de ser eliminado da Copa del Rey pelo Alquiano, da terceira divisão, na quarta-feira, também rejeitando sugestões de que a derrota por 2 a 1 causou grande constrangimento para seu time.

“Isso não é uma vergonha”, disse o francês. “Algo assim pode acontecer na carreira de um futebolista, mas assumo a responsabilidade e vamos continuar a trabalhar. Não vamos enlouquecer com isso”.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1 Sergipe