Mike Tyson ataca, busca nocaute no ringue, mas tem empate simbólico com Roy Jones | boxe

Aos 54, os golpes não são tão fortes. A evasão, tão rápida no passado, sempre parecia atrasada por alguns milissegundos. Mas em seu retorno ao ringue depois de 15 anos, Mike Tyson mostrou alguns relances do homem que assombrava o boxe há três décadas. Em todo o confronto contra Roy Jones Jr., outro veterano aos 51 anos, o boxeador buscou o ataque, mas o nocaute não veio. Neste sábado, no Staples Center, em Los Angeles, Jones conseguiu conter qualquer tentativa de Tyson de dar resultado à exibição de luta dos pesos pesados. Ao final, de acordo com o protocolo do evento, os dois foram declarados campeões. Uma gravata simbólica, quase uma homenagem aos anos cinquenta.

Como foi uma luta de exibição, não houve contagem de pontos. Cada uma das oito rodadas durou apenas dois minutos. Tudo para tentar manter a integridade física dos dois boxeadores. Tyson, porém, era mais agressivo e tentava nocauteá-lo o tempo todo, mesmo quando o cansaço o atingia. Por outro lado, Jones, que sempre foi conhecido pela velocidade de seus movimentos, parou o rival e empatou a luta sempre que pôde. No final, os dois comemoraram a possibilidade de subir no ringue mais uma vez.

Mike Tyson ataca Roy Jones Jr – Foto: Joe Scarnici / Getty Images for Triller

– Estou feliz com isso (empate). Acho que consegui entreter as pessoas, as pessoas ficam felizes comigo. Às vezes, esses dois minutos (por rodada) parecem três (risos). Eu definitivamente farei isso de novo. Estou muito feliz por ter passado da oitava rodada. Knockout não significaria nada. Para mim é mais significativo poder lutar oito rounds, saber que poderia lutar dez – disse Tyson após a luta.

Mike Tyson e Roy Jones Jr. com os cintos simbólicos – Foto: Joe Scarnici / Getty Images for Triller

Tyson agride, Jones com certeza

Eles estavam 15 anos longe de seu habitat natural. Neste sábado, Tyson voltou aos ringues e tentou reviver os melhores dias de sua carreira. No caminho até o ringue, a tensão estampou-se no rosto dos dois boxeadores. Quando o gongo soou para o início, Tyson tomou a iniciativa e partiu para o ataque contra Jones. Embora não tenha havido contagem de pontuação, Tyson mostrou força e dominou o primeiro turno.

Na segunda rodada, Roy Jones Jr. parecia cansado. Em todos os momentos, ele procurou o clinch e tentou escapar dos golpes de Tyson. Ainda assim, ele conseguiu encaixar um jab, embora isso não tenha afetado tanto seu rival. Logo, Tyson também estava cansado. A cada tentativa de ataque, Jones buscava o abraço, amarrando a luta.

Roy Jones Jr. buscou sempre amarrar a luta – Foto: Joe Scarnici / Getty Images for Triller

Na quinta rodada, Tyson encontrou o caminho para acertar Jones. O boxeador conseguiu uma boa sequência de rebatidas, e o rival pareceu sentir mais, mas conseguiu se manter em pé. Foi até o fim. No último dos oito assaltos, Tyson rompeu e fez a última tentativa de nocaute que não veio. No encontro de lendas, ninguém ganhou.

Mike Tyson é considerado um dos maiores nomes do esporte de todos os tempos. Ao combinar talento e polêmica, o boxeador se tornou uma espécie de ícone da cultura pop – para o bem e para o mal. Com um cartel de vitórias emblemáticas e derrotas catastróficas, Tyson está fora do ringue desde 2005, quando foi derrotado pelo irlandês Kevin McBride.

Com apenas 20 anos, Mike Tyson se tornou o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados ​​e construiu um recorde impressionante ao longo de sua carreira. Foram 58 lutas, 50 vitórias e 44 delas por nocaute.

Mike Tyson tenta acertar Roy Jones Jr. – Foto: Joe Scarnici / Getty Images for Triller

Roy Jones Jr., por sua vez, é conhecido como Capitão Gancho, pela força de seu golpe. Ele tem 66 vitórias, 47 delas por nocaute e nove derrotas. Seu último confronto foi em 2018, em um triunfo contra o compatriota Scott Sigmon. Ele é um ex-campeão dos médios e super-médios. Mas ele se destacou até na categoria meio-pesado, conquistando o cinturão das principais organizações de boxe. Em 2003, ele até recusou uma luta milionária contra Mike Tyson. O boxeador ainda tem a medalha de prata olímpica, conquistada em 1988, nos Jogos de Seul.

Antes da luta, ex-astro da NBA é derrotado pelo youtuber

Entre os coadjuvantes da noite, a partida mais esperada foi pouco antes do evento principal. O ex-astro da NBA Nate Robinson não foi páreo para o youtuber Jake Paul e foi eliminado no segundo turno depois de cair no chão mais duas vezes.

A briga começou tensa, com os dois procurando a embreagem o tempo todo. Os dois foram ainda avisados ​​pelo juiz: “Não é luta”. Jake Paul, no entanto, mostrou força ao acertar um cruzamento de direita no rosto do ex-jogador da NBA. No segundo round, o youtuber derrubou Robinson novamente com um cruzamento. O rival se levantou, mas foi para a tela novamente com o mesmo roteiro. Um nocaute autoritário antes da luta principal da noite.

A noite não era apenas para lutar no Staples Center. Num evento com a intenção de servir de entretenimento, também participaram estrelas da música. Wiz Khalifa e Snoop Dogg subiram ao palco antes do evento principal e serviram como aquecimento. Antes de Tyson e Roy Jones entrarem no ringue, Ne-Yo cantou o hino americano e acabou erguendo o punho em um ato anti-racista.

Snoop Dogg subiu ao palco antes da luta entre Tyson e Roy Jones – Foto: Reprodução

Fora do ringue, Tyson recolhe polêmica e foi preso por estupro

O adolescente problemático se tornou uma lenda do boxe. Com apenas 20 anos, Mike Tyson se tornou o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados ​​e construiu um recorde impressionante ao longo de sua carreira. Foram 58 lutas, 50 vitórias e 44 delas por nocaute. Mas a trajetória do boxeador também foi marcada por muitas confusões, polêmicas e crimes. Em 1992, ele foi condenado a seis anos de prisão por abusar sexualmente da senhorita Desiree Washington. Ele cumpriu metade da pena e foi libertado em março de 1995 por bom comportamento.

Depois de ser libertado, Tyson voltou a lutar e vencer. Pouco depois, em 1997, ele estrelou um dos episódios mais agressivos da história do boxe ao morder a orelha de Holyfield durante uma luta, sendo desclassificado e banido por um ano das competições. Fora do ringue, ele continuou a ter passagens da polícia sob a acusação de agressão e porte de drogas. Um desses episódios foi no Brasil, em 2005, quando agrediu um cinegrafista e foi preso. Nesse mesmo ano, após duas derrotas, ele se aposentou do boxe.

READ  Boca - Ginástica (LP) | Data, Horário na América do Sul e Espanha, Treinamento para TV, Streaming e Copa da Liga Profissional

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1 Sergipe