WhatsApp: usuários se juntam ao rival messenger após mudança de política | Redes sociais

O número de downloads Sinal, mensageiro “ultra-seguro” o rival faz Whatsapp, cresceu consideravelmente esta semana. A plataforma veio para Twitter nesta quinta-feira (7) se manifestando animada com o grande número de cadastros, e ciente da demora no envio dos códigos de verificação do messenger, dado o grande número de contas criadas nos últimos dias.

A popularidade da Signal ficou em evidência depois que o CEO das empresas multimilionárias Tesla e SpaceX Elon Musk publicou a mensagem “Use Signal” para seus mais de 41,5 milhões de seguidores no Twitter. O tweet de Musk foi postado logo após o WhatsApp divulgar suas polêmicas novas políticas de privacidade. A mudança em termos de uso de aplicativo exige que os usuários aceitem compartilhar suas informações com o Facebook, se você quiser continuar usando o messenger.

O número de downloads do aplicativo de mensagens Signal aumenta e pode estar relacionado à mudança de política do WhatsApp; saiba mais – Foto: Rubens Achilles / TechTudo

Quer comprar telefones celulares, TV e outros produtos com desconto? Descubra Compare TechTudo

O bilionário Elon Musk publicou dois tweets seguidos nesta quarta-feira (6), alusivos às empresas do Facebook. O primeiro fixou a rede social e o segundo, o mensageiro. Sem falar nas empresas diretamente, Musk publicou um meme com peças de dominó relacionadas a A proposta inicial do Facebook para classificar as mulheres como “gostosas ou não” na universidade eventos recentes da invasão de extremistas ao Congresso dos Estados Unidos. Logo depois, Musk publicou “Use Signal”.

Como enfatiza o site americano The Verge, não está claro se o bilionário está ciente das mudanças de privacidade do WhatsApp, que entrarão em vigor no dia 8 do próximo mês. Entre as novas políticas do messenger estão a maior integração entre o Facebook e o WhatsApp, deixando clara a intenção do app de mensagens de compartilhar dados de usuários com empresas parceiras do Facebook.

Alguns dos dados que podem ser compartilhados pelo messenger com a rede social são o endereço IP do usuário, número de telefone pessoal, foto do perfil, informações como status de “visto pela última vez”, atividades realizadas no WhatsApp – inclusive como o usuário interage com outros contas e empresas no messenger – além de sua lista de contatos.

Não está claro se o número de usuários do Signal cresceu por causa do tweet de Musk ou em resposta às novas políticas de privacidade adotadas pelo WhatsApp. por favor note que tanto o Facebook quanto o WhatsApp envolveram-se em atritos com a Apple recentemente, depois que a empresa de maçã lançou melhorias de privacidade na atualização do iOS. Entre as melhorias estão novas regras anti-rastreamento, além de requisitos que determinam aplicativos na App Store destacam as permissões necessárias e quais dados do usuário são coletados.

Em resposta enviada ao site americano The Verge, o WhatsApp afirma que “continua profundamente comprometido com a proteção da privacidade das pessoas” e que as novas políticas de privacidade do mensageiro não afetarão “a maneira como as pessoas se comunicam em particular com amigos ou familiares” no WhatsApp.

Outro rival do WhatsApp: 4 funções curiosas do Telegram

READ  Beastcoast e Thunder Predator representarão a América do Sul

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1 Sergipe