Presidente da ABIH-SE defende a união entre poder público e iniciativa privada para alavancar o turismo sergipano

Presidente da ABIH-SE defende a união entre poder público e iniciativa privada para alavancar o turismo sergipano

Na manhã desta segunda-feira, 13, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Sergipe (ABIH-SE), Antônio Carlos Franco Sobrinho, esteve na Câmara Municipal de Aracaju para prestigiar a sessão especial "O poder do turismo e seu impacto econômico e social". 
Foto: ABIH-SE
Representando o setor hoteleiro de Sergipe, ACF destacou que a ABIH-SE conta com 39 associados, entre hotéis e pousadas,  e apresentou um histórico comportamental da hotelaria nos últimos três anos. 

“Em 2015, nós tivemos uma taxa média de ocupação de 75% , com a diária de R$ 200,00. No ano de 2018, registramos 60% com uma diária no valor de R$ 160,00. Já este ano, essas ocupação está 50%, com a mesma diária aplicada ano passado. O que observamos é uma queda nos índices ocupacionais, com um aumento nos custos e despesas”, revela.

De acordo com ele, o destino Sergipe hoje é um produto que concorre diretamente com cidades vizinhas, a exemplo de Maceió e o Fortaleza. “Atualmente, o principal objetivo da ABIH-SE é divulgar Sergipe para depois trabalharmos os nossos hotéis. Neste sentido, nos últimos dois anos já fizemos viagens por todo país, capacitados mais de cinco mil agentes de viagem em todo Brasil e contamos até com um representante comercial em São Paulo, tudo com intuito de vender o potencial turístico do nosso Estado”, explica. 

Segundo ACF, a falta de uma ação pública mais forte, somada a situação da malha aérea, que tem reduzido opções e tornado os pacotes turísticos inviáveis devido ao alto preços das passagens, são alguns dos grandes gargalos do turismo em Sergipe. “Há anos saímos do roteiro de eventos, com o fechamento do Centro de Convenções, e sequer temos a data de conclusão da reforma. Ou seja, não é possível nem planejar”.   

O empresário apontou o turismo com o setor capaz de tirar o Estado da crise de forma mais rápida. Mas, para ele, é necessário que se estabeleçam parcerias público-privadas, com objetivo fortalecer a área. “Nós temos que andar de mãos dadas. A união de forças entre o poder público e a iniciativa privada é primordial para ver nosso turismo crescer”, considerou, complementando.

“Muitas vezes nós, hoteleiros, sentimos que temos um setor pouco privilegiado no Estado e até um tanto esquecido pelo poder público. Então, o que nós pedimos é parceria, é que vejam o turismo como uma área que gera emprego e renda para toda população de Sergipe”,  finalizou ACF.

Proposta pelo vereador Fábio Meireles, a sessão especial contou com presença de representantes dos mais diversos segmentos. Participaram o deputado estadual Luciano Pimentel, a empresária Telma Rios, Luciana Karine Ramos, representando a Secretaria de Turismo de Aracaju, e o professor do Instituto Federal de Sergipe,  Jorgenaldo Calazans, acompanhado de estudantes da instituição.
Fonte: Ascom/ABIH-SE

Iklan Atas Artikel

Iklan Tengah Artikel 1

Iklan Tengah Artikel 2

Iklan Bawah Artikel