“Não admito política partidária dentro da Educação”, disse Belivaldo ao empossar os novos diretores escolares

“Não admito política partidária dentro da Educação”, disse Belivaldo ao empossar os novos diretores escolares


Com o objetivo de profissionalizar e democratizar a gestão da Educação pública estadual e melhorar os índices educacionais das escolas estaduais, o governador Belivaldo Chagas empossou, nesta segunda-feira (12), cerca de 260 novos professores, aprovados em Processo Seletivo para diretor de Escola da Rede Estadual de Ensino de Sergipe. Pela primeira vez, os diretores de escolas estaduais, integrantes do quadro efetivo do magistério público estadual, foram escolhidos através de processo seletivo, reafirmando o compromisso do governo do Estado com a impessoalidade da gestão escolar.
 “A ideia é que nós tenhamos um processo mais democrático, funcionando em todas as nossas escolas. Iniciamos com o processo seletivo para os diretores das Regionais de Educação e agora, partimos para diretores das escolas estaduais. É o governo do estado cumprindo o que foi estabelecido no plano de governo. No total de 21 metas estabelecidas, já estamos com 14 em andamento. Isto é compromisso com a Educação, sendo colocada em prática", disse o governador Belivaldo Chagas.   
Na ocasião, o governador Belivaldo fez um balanço da gestão estadual, focada na melhoria de ensino e no diálogo e transparência com os profissionais da área.
 “A minha experiência enquanto secretário de Educação me fez ver que não se pode envolver política partidária com a área. Portanto, não aceito e não permito que ela seja aplicada dentro da Educação. Quero que os profissionais sejam escolhidos pela sua competência e pelos critérios técnicos. Deixem que os técnicos e trabalhadores da área cuidem da educação”, disse o governador ao comentar o esforço realizado pelo governo do estado para conseguir investimentos. “Estamos todos na expectativa que as coisas aconteçam em Brasília, com a vinda de recursos por conta da cessão onerosa, bônus de assinatura, securitização, além do pré-sal, para que a gente possa conseguir recursos necessários para dar continuidade ao nosso projeto de melhoria da qualidade do ensino”, pontuou o governador, que recepcionado com a apresentação do alunos da Colégio Estadual Maria das Graças Menezes de Itabi.   
Das 21 metas previstas no Plano de Governo para a Educação, 14 já estão sendo postas em prática com a finalização do PS para Diretor de Escola da Rede Estadual de Ensino. Regido pelo Edital nº 12/2019/SEDUC e coordenado pelo Departamento de Recursos Humanos da Seduc (DRH), foi direcionado aos integrantes do quadro permanente do magistério público estadual de Sergipe, com graduação em nível superior em quaisquer das Licenciaturas que compõem a Educação Básica.
Segundo o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, no processo seletivo foram selecionados os servidores mais bem qualificados e preparados para a gestão pública, dentro do quadro efetivo do magistério público estadual.
“Nós consideramos como um momento histórico, pela primeira vez, os diretores de escolas foram escolhidos através de um processo seletivo e aferiu a competência e o comprometimento dos professores com a educação em Sergipe. Foi um  processo longo bem estruturado. Eles terão autonomia de formar as suas equipes e o que nós esperamos é que eles trabalhem com as comunidades, coloque em efetivo funcionamento os conselhos administrativos e pedagógicos das escolas para dar concretude à gestão democrática, que lidere pelo exemplo e pelo cumprimento das metas de dar uma boa educação a toda a população sergipana”, frisou.  
Processo Seletivo
O processo seletivo consistiu nas etapas de inscrição, análise do Currículo; elaboração e apresentação de Plano de Gestão. De acordo com o diretor do Departamento de Recursos Humanos da Seduc (DRH), Jorge Costa, o processo se deu de forma transparente e com rigor técnico.
“Esse processo faz com que os gestores sejam bem mais qualificados. Conseguimos abrir para todos os professores, oportunizando a todos os professores da rede essa vaga de ser diretor de escola. A partir do momento que você oportuniza a todos o acesso e não por uma indicação política, nos temos a democratização e dentro da escola a gestão democrática é consubstanciadas nos conselhos escolares, nos quais temos a participação de toda a comunidade escolar dentro da gestão, ou seja, a gestão pode ser compartilhada.”, falou o o diretor  ao destacar a experiência positiva na Escola Estadual Maria das Graças, em Itabi, referencia nacional em gestão escolar.  
A Rede Estadual de Ensino, presente nos 75 municípios sergipanos, possui 337 unidades escolares. O processo não incluiu vagas para a função de diretor das escolas de ensino médio integral – cujos gestores atuais foram selecionados, também, por meio de processo seletivo – para as escolas estaduais com matrícula inferior a 101 alunos (Lei Complementar versa sobre essas escolas), além do Conservatório de Música e do Centro Educacional de Atendimento Especializado João Cardoso do Nascimento Júnior, das unidades quilombolas e a Escola Indígena Dom José Brandão de Castro.
O novo diretor da Escola Estadual Lucila Moraes Chaves, Denis Pires Fernandes, destacou o processo democrático do processo. “Eu estou no Estado desde 2005 e nunca foi feito um processo desses. Acredito que venha fortalecer mais a gestão escolar e dando mais transparência e profissionalismo. O processo foi aberto a todos. Agora, o gestor terá mais autonomia e certeza de que não foi uma indicação política e sim está lá no cargo por mérito próprio. A educação tem muito a ganhar com isso e acaba profissionalizando mais a função de direção”, destacou o novo diretor.
A alegria de ter sido aprovado no certame também foi celebrada pelo diretor da Escola Josino Menezes, em Japoatã, José Antônio Santos Souza. “É uma felicidade imensa ter tido essa oportunidade. Estou muito feliz e realizado”, colocou.  
Para diretora da Regional de Aracaju, Gilvânia Guimarães, que foi aprovado no processo seletivo para  Diretores Regionais de Educação, o governo cresce na profissionalização da gestão. "A gente avança de forma considerável, porque Sergipe trata de forma profissional e técnica a gestão. Quer seja a gestão das diretorias de Educação e a gestão de escolas também. Assim, coloca a Educação, como de fato, prioridade como política de estado. Hoje a Seduc tem em seu quadro técnico, pessoas que passaram por toda uma preparação, pessoas que pensaram essas escolas e que vão começar, quiçá aí, uma nova transformação na Educação Pública de Sergipe", declarou.
Após a posse, os novos diretores participarão de formação continuada, com duração de 10 módulos, que terá início ainda este mês de agosto. (Foto: Marco Vieira / ASN)
Via ASN

Iklan Atas Artikel

Iklan Tengah Artikel 1

Iklan Tengah Artikel 2

Iklan Bawah Artikel