Governo adota medidas para prevenir entrada da peste suína clássica em Sergipe

Governo adota medidas para prevenir entrada da peste suína clássica em Sergipe


Em virtude do foco de peste suína clássica identificado no município de Traipu, em Alagoas, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe - Emdagro já está adotando todas as medidas preventivas indicadas no Plano de Contingência para Peste Suína. Como o município de Gararu fica na área perifocal - a 7 km do foco -, os fiscais da Emdagro estão sendo deslocados para locais estrategicamente definidos e os postos de divisas já estão em alerta, bem como os veterinários e pecuaristas da região. A Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) tranquiliza a população e ressalta que a peste suína clássica não é uma zoonose, não apresentando risco de transmissão ao ser humano. (Foto: ASN)

Os riscos econômicos, no entanto, são expressivos. Preservar a sanidade dos rebanhos é necessário para evitar danos às exportações. Uma das medidas já adotadas pela Emdagro foi a suspensão da emissão de GTA [Guia de Trânsito Animal] nos municípios de Gararu, Lourdes, Canhoba e Itabi. “A emissão já foi bloqueada no SIAPEC, e não poderá emitir blocado. O veterinário de Gararu já está coletando material para exame sorológico, entre outras ações. Os regionais e escritórios locais da Empresa estão em alerta máximo”, disse Aparecida Andrade, diretora de Defesa Animal e Vegetal da Emdagro.

O Estado de Sergipe faz parte do circuito que recebeu, em 2016, o reconhecimento internacional de área livre de Peste Suína Clássica, e o governo de Sergipe vem envidando esforços para manter o estado livre da doença. Na sexta-feira (11), o secretário André Bomfim, o presidente e a diretora de Defesa Animal da Emdagro, Jefferson Feitoza e Aparecida Andrade, estiveram em Alagoas, para alinhar com o governo local, medidas de prevenção do alastramento da peste suína para o estado vizinho.

“A sanidade dos nossos rebanhos é de extrema importância, tanto para a população quanto para economia. E, por essa razão, temos dialogado com gestores da Agricultura de todo o Nordeste desde o início do ano, buscando alinhar ações para evitar que a peste suína venha de outros estados para cá. O presidente da Emdagro, Jefferson Feitosa, está atento e, com sua equipe técnica, está seguindo o plano de contingência”, disse André Bomfim, secretário de Estado da Agricultura.

A Peste Suína Clássica é causada por um vírus contagioso [mas não a seres humanos]. Na sua forma aguda, ela é caracterizada por febre alta; os animais ficam amontoados; apresentam lesões hemorrágicas (avermelhadas) na pele e extremidades (membros, orelhas, focinho e cauda); apresentam falta de apetite e fraqueza; conjuntivite; e alta mortalidade, podendo ocorrer em 5 a 14 dias após o início do ciclo da doença. Na sua forma crônica, a peste suína clássica se manifesta através de apetite irregular, febre e diarreia; recuperação aparente, com recaída posterior e morte; problemas reprodutivos (aborto, natimorto e repetição do cio); pelo nascimento de leitões fracos e debilitados; e pelo retardo no crescimento.

A Emdagro orienta os produtores que adquiram reprodutores apenas de Granjas de Reprodutores de Suídeos Certificados (GRSC); que se certifiquem que os animais comprados são de rebanhos saudáveis; que sempre transitem com os animais acompanhados do GTA; que não alimentem os suínos com restos de alimentos; que controlem a entrada de veículos e pessoas nas suas propriedades; e que mantenham o cadastro sempre atualizado junto à Emdagro. Em caso de suspeita de animal com peste suína clássica, o produtor deve procurar imediatamente o escritório da Emdagro mais próximo, ou ligar para (79) 3234-2624.

 Via ASN

Iklan Atas Artikel

Iklan Tengah Artikel 1

Iklan Tengah Artikel 2

Iklan Bawah Artikel